Grupo de Pesquisa
MODELAGEM DO ESCOAMENTO E DA EROSÃO DO SOLO EM BACIAS DO NE SEMIÁRIDO COM EFEITO DA VARIABILIDADE DO CLIMA, DO USO DO SOLO, DA ESCALA E ANÁLISE DE INCERTEZA


 

Identificação Recursos Humanos Linhas de Pesquisa Indicadores do Grupo
 
 Identificação
 Dados básicos
Nome do grupo: MODELAGEM DO ESCOAMENTO E DA EROSÃO DO SOLO EM BACIAS DO NE SEMIÁRIDO COM EFEITO DA VARIABILIDADE DO CLIMA, DO USO DO SOLO, DA ESCALA E ANÁLISE DE INCERTEZA
Status do grupo: certificado pela instituição
Ano de formação: 2003
Data da última atualização: 28/07/2006 16:57
Líder(es) do grupo:  Eduardo Eneas de Figueiredo - eduardo@dec.ufcg.edu.br
Área predominante: Engenharias; Engenharia Civil
Instituição: Universidade Federal de Campina Grande - UFCG
Órgão: Centro de Ciências e Tecnologia Unidade: Departamento de Engenharia Civil
 Endereço
Logradouro: Rua Aprígio Veloso, 882
Bairro: Bodocongó CEP: 58109970
Cidade: Campina Grande UF: PB
Telefone: 33101156 Fax: 33101388
E-mail: eduardo@dec.ufcg.edu.br Home page: http://
 Repercussões dos trabalhos do grupo
O presente grupo de pesquisa atua desde 1991 e migrou da antiga Universidade Federal da Paraíba (UFPB) para a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) devido ao desmembramento da UFPB. Em 2003 propôs a sua continuidade e, nesta oportunidade, apresenta algumas pequenas atualizações para o próximo censo. Justificativa e repercussões: A região semi-árida do Nordeste do Brasil é vasta e abrange bacias hidrográficas de grande importância. As chuvas são irregulares, os solos são rasos e o seu uso é marcado pela remoção da cobertura vegetal que afeta os processos de evapotranspiração, infiltração e escoamento, principalmente os picos do escoamento e os volumes anuais. Qualitativamente, os efeitos desses fatores sobre os processos hidrológicos já são conhecidos. Quantitativamente, ainda são necessários estudos com modelos de simulação. Ademais, o problema da escassez de dados que pode ser superado com dados simulados. Contudo, é necessário se avaliar os EFEITOS DA VARIABILIDADE DO CLIMA, DA ESCALA, DO USO DO SOLO e as INCERTEZAS sobre os valores dos parâmetros processos simulados, repercutindo, desse modo, numa avaliação dos processos com maior confiabilidade, superando, dessa maneira, um dos problemas cruciais da hidrologia que é a simulação em áreas não observadas ou com escassez de dados. O estudo de processos hidrológicos em bacias do semiárido, através de modelos de simulação, é de grande importância e teria grandes repercussões no desenvolvimento da região. Para tanto, é fundamental a utilização de MODELOS DETALHADOS, capazes de simular os PROCESSOS HIDROLÓGICOS considerando a VARIABILIDADE DO CLIMA, USO DO SOLO, o EFEITO DE ESCALA e a INCETEZAS nos parâmetros e processos simulados. Além disso, o desenvolvimento de metodologias baseada nos PROCESSOS FÍSICOS, mais adequadas ao semi-árido, também é importante para o desenvolvimento de modelos, modelagem e qualidade no resultado das simulações.


 



 

 Recursos humanos
 Pesquisadores Total: 5  
Carlos de Oliveira Galvão Ricardo de Aragão
Celso Augusto Guimarães Santos Vajapeyam Srirangachar Srinivasan
Eduardo Eneas de Figueiredo  
 Estudantes Total: 3  
Dayane Carvalho da Costa Katiana de Araújo Lima
Gustavo de Sousa  
 Técnicos Total: 4  
Alessandro Francisco dos Santos - Ensino Profissional de nível técnico - Auxiliar de Campo
Haroldo Pereira dos Santos - Ensino Profissional de nível técnico - Laboratorista
Hugo Morais Alcântara - Graduação - Engenheiro
Ismael José Pereira - Ensino Profissional de nível técnico - Laboratorista


 



 

 Linhas de pesquisa Total: 8  


 



 

 Relações com o setor produtivo Total: 0  


 



 

  Indicadores de recursos humanos do grupo
Integrantes do grupo Total
Pesquisador(es) 5 
Estudante(s) 3 
Técnico(s) 4